“Couro” Vegetal feito através do Vinho!

200 mil euros de investimentos, três anos de estudo, sem grandes patrocinadores, e, enfim, o anúncio: “Conseguimos! Criamos o primeiro couro totalmente natural, sem o uso de animais ou de compostos sintéticos!” Caso de ganhar o Nobel? Mais ou menos, pois os sócios fundadores da empresa milanesa Vegea, Gianpiero Tessitore e Francesco Merlino – criadores desse material ecológico, 100% vegetal (feito através do vinho!) – foram convidados há alguns dias, para receber o prêmio “Global Change Award”, em Estocolmo. Prêmio esse, entregue pela empresa de roupas, sueca, H&M, aos potenciais “business” inovativos e revolucionários.

Vegea estava concorrendo com outros vinte finalistas. Após uma segunda seleção, ficou entre os cinco primeiros finalistas e venceu o concurso! Ao todo, participaram do concurso, três mil concorrentes.

Gianpiero Tessitore é um arquiteto de 37 anos, que colabora com a Universidade de Firenze e com o Politecnico di Milano com o objetivo de criar novos tipos de material vegetal. O Progetto Manifattura di Rovereto, polo clean tech da economia italiana do Trentino Sviluppo (Desenvolvimento do Trentino), foi quem desenvolveu a ideia de Tessitore. “Conseguimos criar um processo de produção inovativo e capaz de transformar fibras e óleos presentes no bagaço da uva, num material ecológico que possui as mesmas características do couro”, diz o arquiteto-inventor.

O “milagre” do “couro” mais ecológico que existe, é obtido através do vinho! O resíduo do vinho, ou seja, o bagaço da uva, é composto por sementes, cascas e talos da uva, que sobram da vindima. Sendo a Itália um dos países que mais produz vinho no mundo, e  também um dos países mais “fashion”, Tessitore decidiu unir as duas coisas. Ele diz que o “couro Wineleather” pode ser produzido em quantidades industriais, já que no mundo são produzidas sete milhões de toneladas de bagaço de uva. São praticamente 3 bilhões de metros de material vegetal por ano, o equivalente a cerca de 400.000 campos de futebol!

O arquiteto-inventor também nos tranquiliza em relação à quantidade de água utilizada para produção desse produto vegetal. Ou seja, não usam água! Já para a produção de um metro quadrado de couro animal, são usados 240 litros de água, além de resíduos contaminados por ácidos e metais pesados, prejudiciais à saúde dos trabalhadores. Com esse produto vegetal, esses problemas não existem, já que não se usa água na sua produção. Um grande exemplo de preocupação com o meio ambiente!

O prêmio da H&M, recebido pela Vegea, foi de 300.000 euros e permitiu a criação de uma poltrona feita com 100% de material vegetal. Michieli, uma empresa de Brianza, criou algumas poltronas (inclusive com a forma de cacho de uva!) que estão expostas no pavilhão do Trentino, no Vinitaly, de 9 a 13 de abril.

Fotos sites: Corriere della Sera, Vegolosi e Canale Energia

Anúncios

2 comentários em ““Couro” Vegetal feito através do Vinho!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s